Low Cost

O termo Low Cost significa custo baixo, e esse termo é bem utilizado na Europa já há algum tempo pelas companhias aéreas que oferecem vôos com preços baixinhos. O que acontece é que o consumidor abre mão de alguns itens de conforto durante o vôo como alimentação gratuita, lugar marcado, e paga um preço pelo bilhete aéreo bem abaixo da média.

Mas o que isso tem a ver com a corrida de rua? Pois é, algumas corridas no mundo a fora já estão adotando esse conceito também.

Em vários locais, o valor da inscrição dá direito ao chip de cronometragem e participar da corrida, nada mais, ou seja, se quiser camiseta do evento, sacolinha, mochila, boné, squezze, e qualquer outro brinde, você terá que comprar separado.

O que não é nada mal, porque acaba que no final das contas, a gente só faz entulhar gavetas e armários com camisetas e brinde que muitas vezes a gente não usa. Eu ainda gosto de ter as camisetas das corridas pra usar nos treinos, mas boné, sacolinha, isso acaba tomando espaço em casa e encarecendo o custo da corrida. E vamos combinar que as inscrições das corridas estão cada vez mais caras.

Só para dar um exemplo, o valor para participar da Maratona de Amsterdam é em torno de 60,00 Euros, com direito ao Chip, a camiseta básica é de graça e uma corrida com um bela estrutura como cronometragem parcial no percurso, bandas tocando em vários pontos, chegada no estádio olímpico e etc. Se você quiser incluir uma camiseta do patrocinador com um tecido tecnológico, aumenta em 25 euros o preço do seu kit, ou seja, você pode correr com o kit básico. A Mountain Do que vai acontecer agora em abril no Costão do Santinho, por exemplo, a inscrição é em torno de R$400,00 e um único tipo de kit.

Então falta ao Brasil, que ainda está caminhando nas provas de corrida de rua, entender o que o atleta, seja ele profissional ou amador, quer numa corrida. Tenho certeza que muitos atletas dão mais valor a hidratação e ao atendimento do que a uma camiseta bonita. Acho que esse post mais do que um desabafo de quem nem está a tanto tempo assim praticando corrida de rua, mas já sente no bolso, é uma dica aos organizadores das provas que acontecem pelo Brasil.

Boa Páscoa a todos!

Comentários

  1. Mas é verdade, Daniela, algumas corridas estão ficando com o custo muito alto mesmo. Ora, pagar 80 reais por uma corrida da Adidas em Brasília que é sempre no mesmo percurso, fica caro e sem apelo e motivação aos atletas.
    Abraço,
    Marcos.

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo pessoal. Por R$ 80,00/pessoa a gente faz um belo de um churras com direito a camiseta, cerva/chopp e muita comida. Quem quiser ainda pode ir correndo....hehehehehe
    Almir

    ResponderExcluir
  3. Nossa, então esse negócio de corrida de rua tá virando um comércio!?

    ResponderExcluir

Postar um comentário