Atividade física no combate ao Alzheimer

Que realizar qualquer atividade física faz bem a saúde do corpo e da alma, todo mundo sabe. Mas recentemente foi publicado um estudo que veio para associar mas um benefício a prática esportiva. Pesquisa realizada pela Universidade Erasmus MC, na Holanda, confirmou que os exercícios físicos previnem doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer.

O estudo contou com a participação de idosos entre 61 e 97 anos, em um período de 14 anos de testes. Após esse período, foi confirmado que houve uma prevenção à demência para aqueles que não eram sedentários. O neurocirurgião da Faculdade de Medicina da USP, Fernando Gomes Pinto, explica que quem se movimenta oxigena mais o cérebro, além dos estímulos causados pela endorfina e serotonina, neurotransmissores são liberados durante a prática do exercício. Essas substâncias atuam diretamente no cérebro, e além de proporcionarem a sensação de bem estar, aumentam a capacidade de concentração.

Gente, não é fácil lidar com essa doença, principalmente para quem convive com o paciente com Alzheimer. Tenho uma avó que sofre deste mal e os cuidados são 24 horas para que ela seja bem cuidada, já que as doenças neurodegenerativas não têm cura ainda. Ela não tem mais capacidade de discernir as coisas, que horas tem fome, que horas deve dormir, o cérebro já não responde mais a muitos estímulos, e os familiares que estão a sua voltam sofrem em não poder fazer nada para melhorar o estado dela, podem apenas cuidar para que ela fique bem dentro do possível.

Portanto, para ter um envelhecimento saudável, já que o envelhecimento é inevitável, não podemos parar de nos mexer, e o recomendando é no mínimo 30 minutos de atividade física, três vezes por semana! 

Comentários

  1. Realmente a gente deve se cuidar sempre, durante toda a vida, pois o corpo humano é uma máquina, e máquinas não podem ficar paradas porque param de funcionar.

    ResponderExcluir
  2. Olá Dani.
    A avó da minha esposa está sofrendo com isso também.

    Notícias como essa são boas de deixar do lado da cabeceira da cama quando dá preguiça.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Já que não podemos curar, o melhor é prevenir, né?
    Bjs,
    Giulia.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Dani.
    Envelhecer com saúde é o que há. Espero ter gás e força para continuar sempre com a corrida. E desejo isso a todos a minha volta. Uns se animam, outros olham meio feio achando a gente louca de acordar cedo ou correr sem destino.hehe
    super beijos e bons km's!
    Helena
    correndodebemcomavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário