O tal do Crossfit

Há mais ou menos um mês, eu e minha amiga Karla Barbosa estávamos curiosas com essa nova modalidade de atividade física (nem sei se é tão nova assim), o Cross Fit, e resolvemos fazer uma aula experimental. E lá fomos nós numa academia exclusiva de cross fit no Setor de Mansões Dom Bosco. Daqui a pouco continuo contando como foi nossa experiência, pois antes vou falar um pouquinho sobre esta modalidade.

O Cross Fit é um programa de treinamento voltado para o ganho de condicionamento físico, e a sua realização utiliza exercícios funcionais em alta intensidade e constantemente variados. Os exercícios funcionais são aqueles que tem alguma funcionalidade no seu dia a dia, desde atividades simples como carregar as compras do supermercado até atividades mais complexas como empurrar um carro quebrado. Os treinadores do Cross Fit dizem que quanto maior a intensidade dos treinos maior serão os resultados, por isso os treinos são realizados em altíssima intensidade.

Nos Estados Unidos, o Cross fit começou a ser praticado nos anos 80, com o treinador Greg Glassman. As Forças Armadas americanas começaram a usar o Cross Fit para melhorar o condicionamento físico, pois assim eles poderiam salvar mais vidas ou as próprias vidas. Mas foi em 2000 que o Cross Fit foi realmente popularizado, quando Glassman começou a compartilhar seus treinos na internet.

Depois dessa breve explicação, vamos voltar ao dia que eu e Karla fomos a academia de Cross Fit aqui em Brasília. O treino é diferente de uma academia tradicional, eu diria que é até bem rústico, são poucos aparelhos, a maioria dos exercícios são feitos utilizando o peso do próprio corpo. Fizemos um rápido aquecimento no jardim onde fica a academia, e em seguida o treinador explicou como seria o treino daquele sábado, um dia lindo de sol com bastante alunos na aula, eu diria cerca de 50 pessoas. O treino foi todo ao ar livre, faríamos um circuito com duração de 25 minutos onde deveria ser feito o máximo de repetições dos exercícios dentro desse período. Mas você deve estar se perguntando: "Só 25 minutos?" Só, 25 minutos é muito pra quem nunca fez uma aula dessas, e eu acho que pra quem já está algum tempo também, é tempo suficiente para fazer o treino.

O primeiro exercício do circuito eram caminhada de urso, onde a gente deveria andar nas 4 patas, sem colocar os joelhos no chão, trabalhando braços e pernas num percurso de no máximo 100 metros e depois voltar por mais 100 metros. O segundo exercício foi um tal de salto com burpee, que a gente tinha que dar um salto esticando os braços pra cima, e imediatamente abaixar e fazer uma flexão, indo 100m e voltando mais 100m. Já tá cansado só de ler? Calma que ainda tem mais.

O terceiro exercício era o avanço com direito a encostar o joelho no chão, só que segurando uma anilha de 10 quilos sobre a cabeça sem poder apoia-la. E para finalizar uma corridinha de 200 m carregando essa mesma anilha de 10 quilos. 10 quilos pra mim e pros outros iniciantes, porque tinha gente carregando anilha de 45 quilos. Só de lembrar já fico cansada.

E esses quatro exercícios deveriam ser feitos no circuito, um após o outro, o máximo de vezes possível dentros dos 25 minutos. Eu e Karla fizemos 2 circuitos completos, com direito a ficar com a visão turva,  vontade de vomitar no meio do circuito, cansaço, sede e calor. Mas no final das contas eu achei muito legal, muito mesmo. Se não fosse tão longe de casa eu iria me matricular. 

E aí, quem tem coragem? 

Comentários

  1. Nossa, Dani, só de ler já fiquei exausta!
    Bjs,
    Camila.

    ResponderExcluir
  2. Oi Dani Corredora.
    Já ouvi falar do cross fit, tem umas academias especializadas só nisso em Brasília, né? Ainda não experimentei, mas fiquei curioso depois que li seu post.
    Abraço,
    Antônio.

    ResponderExcluir
  3. Dani, confesso que amo o "novo" mas cross fit é de derreter, ui!!
    Bons treinos e obrigada pela visita ao blog.
    Abraço, Karinne.

    ResponderExcluir
  4. Confesso q adorei mas prefiro minha corridinha e musculação de sempre!!!

    ResponderExcluir
  5. Olha que interessante! Não conhecia essa modalidade, mas deve dar ótimos resultados.

    Mas nada como a corrida mesmo! hihihihi
    Bora treinar!
    abraço Dani!

    ResponderExcluir
  6. Li, por aí, que por ser de alta intensidade, essa é uma modalidade com alto risco de lesões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Flávia, não sou especialista no assunto, mas também já li sobre essa questão do alto risco de lesões, e conversei com meu personal trainer sobre o assunto, ele me disse que realmente o crossfit sem um acompanhamento e mais em intensidade exagerada por causar algumas lesões, mas a musculação tradicional também pode, né? Só que no caso do crossfit as pessoas estão exagerando um pouco nos treinos, e aí, sabe como é, né, pode machucar!
      Abraço,
      Dani.

      Excluir
    2. O CrossFit pode até lesionar como qualquer outro esporte, mas o que lesiona é a prática desacompanhada de profissionais com a qualificação necessária. O CrossFit é complexo e exige um acompanhamento especializado. Onde encontrar um BOX certificado pela CrossFit®? map.crossfit.com (Pronto, assim vc correrá menos risco)

      Excluir

Postar um comentário