O glossário do tênis de corrida

Eu chamei esse post de glossário do tênis de corrida, mas ele pode servir para outros tipos de tênis também! E o objetivo do post é facilitar a vida de quem lê e assiste review de tênis, e principalmente de quem busca seu tênis de corrida ideal, e aí resolvi escrever o texto que é tipo um "dicionário" do tênis de corrida de rua.
Imagem: GettyImages
Cabedal: é a parte de cima do tênis, que contempla a língua, o cadarço e o apoio do calcanhar.

Entressola: peça que entremeia a sola e a palmilha de um calçado.

Sola: parte de baixo do tênis (não diga, Dani!).

Drop: diferença em centímetros entre a base do calcanhar e o antepé. Basicamente a altura do tênis.

EVA: Etileno Acetato de Vinila - um copolímero que surgiu nos Estados Unidos na década de 50 e passou a ser utilizado na indústria. Na década de 70, a indústria de calçados começou a procurar materiais alternativos ao couro, pois havia escassez do produto, e o preço era muito elevado. Uma das alternativas encontradas foi desenvolver partes do calçados utilizando o EVA. Com o passar dos anos, o EVA passou a ser utilizado em diversas aplicações e segmentos industriais, mostrando-se um material extremamente versátil devido suas características físicas e mecânicas específicas. Hoje o EVA está presente em quase todos os solados e entressolas de tênis.

Mesh: é o tecido do cabedal, um entrelaçado de tramas abertas que promove maior ventilação interna.

Tipo de pisada: é o modo como se pisa e é determinado a partir das características anatômicas de cada indivíduo, como os tipos de pé (arco alto, pé chato), joelhos e flexibilidade nas articulações.

  • Pronada – quando a parte de fora do calcanhar toca no chão, o pé inicia uma rotação excessiva para dentro.
  • Supinada – o pé toca o solo com a face externa do calcanhar e se mantém na banda externa do pé.
  • Neutra – começa com a parte externa do calcanhar e o pé rotaciona ligeiramente para dentro.

Mediopé: O mediopé é a região localizada no meio do pé e é dividida em duas partes: o dorso (parte de cima) e a sola do pé (parte de baixo).

Antepé: parte da frente do pé.

Estabilidade: é a categoria de tênis que combina amortecimento e suporte. Geralmente são tênis mais duros, ideais para corredores de peso médio e alto.

Amortecimento: é a categoria de tênis que possui a estrutura mais macia e com menos suporte. Corredores com pouco grau de pronação, arco do pé alto e dispensa suporte se dão bem nesta categoria.

Minimalista: categoria dos tênis mais baixos, com drop perto de zero ou que proporcionam mais contato com o piso e absorvem menos impacto durante a corrida.  Ideal pra corredores experientes. Usar tênis minimalista sem ter a musculatura preparada para absorver o impacto que o tênis não vai absorver é contra indicado.

Trail: categoria de tênis para corridas de montanha, ou corridas na terra. Estes calçados apresentam algumas características que os tênis de corrida de rua não oferecem.

Grip: é a aderência que um tênis de trail precisa ter. São aqueles cravinhos ou pinos que vem na sola para evitar que se escorregue durante a corrida. Pode ser chamado também de pivô.

Comentários

  1. Oi Dani Corredora,
    muito bom o post, as definições estão bem esclarecedoras.
    Abraço,
    Antero.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post Dani, pois ele ajuda a esclarecer possíveis dúvidas sobre essas terminologias. Posso divulgar lá na minha página do Face?
    Um super beijo, boa semana e bons treinos!
    Carolina
    Blog Viajar correndo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol,
      claro que pode divulgar!
      Ótimos treinos pra você também.
      Beijo,
      Dani.

      Excluir

Postar um comentário