Balanço de 2016


Esse ano aconteceu de um tudo no mundo, no Brasil então nem se fala! Definitivamente 2016 foi um ano bizarro e insiste em durar mais tempo do que deveria. Já nas corridas de rua para mim foi um ano de poucas, mas excelentes provas! 

Comecei o ano com uma única corrida definida, corrida esta que só aconteceu no final de setembro. Mas participei de outras 3 super bacanas também.

Treinei regularmente de janeiro até junho para participar pela primeira vez da Meia de Floripa! Ela aconteceu no dia 12 de junho, presentão de dia dos namorados para quem gosta de correr, né? E fora que Florianópolis é uma jóia de cidade. Como eu gosto de lá! A corrida não podia ser diferente, já falei bastante dela no post da corrida, mas nunca é demais lembrar o quanto a corrida foi gostosa, o clima frio (eu gosto!), o percurso plano, a companhia, a organização do evento, tornaram o final de semana em Santa Catarina inesquecível! Não é a toa que o slogan da prova é "A Meia mais charmosa do país". Clima ameno, altimetria perfeita e belezas naturais por todos os lados. Isso faz da prova uma meia maratona encantadora e rápida. Ideal para atletas que desejam unir turismo e desempenho. Essa foi a minha 7ª meia maratona.

A corrida tem seu diferencial em relação a maioria dos outros esportes: poder correr sozinho ou em grupo. No entanto, mesmo para os mais apaixonados, permanecer motivado pode ser um grande desafio. E para uma pessoa acostumada a correr sempre em companhia de alguém, começar a correr na maioria das vezes só e ainda por cima para uma meia maratona não é uma tarefa simples. Aí eu comecei a cobrar uma postura de mim mesma, e pensava comigo, não terei sempre companhia para treinar ou correr uma prova. E mesmo quando eu ia treinar com a assessoria, procurava cumprir minha planilha sozinha, fazendo os intervalados ou os treinos contínuos desacompanhada. O objetivo foi alcançado, consegui treinar praticamente só para a Meia de Floripa, e acabei me tornando uma corredora mais introspectiva e gostando de correr sozinha, no meu tempo, no meu ritmo, sem cobranças, seguindo apenas o que a minha planilha de treinos mandava. Não que eu não goste mais de treinar com amigos(as), mas já não me sinto desmotivada se não tiver companhia. Tanto que nesse fim de ano tenho feito muitos treinos de tiro na esteira da academia e não acho tão ruim. Coloco meu fone de ouvido, ligo um sonzinho e corro!

"Todos nós temos sonhos, a fim de transformar sonhos em realidade, é preciso uma enorme quantidade de determinação, autodisciplina e esforço." Jesse Owens medalhista olímpico.

Em julho, participei da 10 Milhas de Brasília, prova realizada pela MKS. Eu considero esta corrida uma prova bem técnica, pena que ela não seja tão divulgada na cidade. A prova tinha as distâncias de 8 e 16km, e eu fui pra distância mais longa pra testar meu rendimento 1 mês e pouco depois da Meia de Floripa. Não foi uma corrida fácil, mas consegui melhorar meu tempo.

Agosto e setembro foram os meses mais intensos, muitos treinos preparatórios para a meia maratona de setembro durante todo o mês de agosto. E no mês 9 participei de duas corridas. A primeira foi a Corrida do Oba, que de uns 3 anos pra cá tem sido um dos melhores eventos de corrida de rua de Brasília. corri 12km na companhia da minha amiga/irmã Karla, e foi ótimo! O percurso do Eixão Norte é um tanto quanto técnico por causa das suas inúmeras subidas e descidas, mas foi um ótimo treino para a meia maratona.

Finalmente, na última semana de setembro embarquei rumo a Paris para cumprir meu grande objetivo do ano e sonho de consumo, a Disneyland Paris Half Marathon. Como eu já comentei no post dedicado a corrida, foi tudo maravilhoso, o percurso, a companhia do meu irmão, o ambiente, a linda medalha, sem contar que essa foi a corrida inaugural da Disney de Paris, o que dá mais importância ao evento. E ainda tive a oportunidade de fazer um treino no coração da cidade de Paris!

Depois dessa meia maratona na França não participei de mais nenhuma prova, só treinos, em ritmo mais tranquilo, até o final do ano. E ainda não tenho planos para 2017, só começarei e pensar nos próximos desafios lá pra Fevereiro.

Nesse fim de ano o que posso desejar é que 2017 seja um ano melhor, que os sonhos sejam maiores, a vida mais leve e o sorriso constante.

Comentários

  1. Oi Dani!!!! Legal a sua retrospectiva!!!
    Achei muito interessante a parte em que você conta a evolução em relação a correr sozinha. Eu já sou o contrário. Eu tenho MUITA dificuldade em correr com alguém. Eu sempre acho que estou atrapalhando a pessoa e fico mais tensa do que aproveito a companhia, he he he... Talvez tenha que "trabalhar" isso para o próximo ano, afinal fiz um convite para você e para Helena, né? Aliássssss, como assim não tem planos para 2017???? Tem um no segundo semestre...Ha ha ha ha ha. A dramática!!!!
    Um excelente 2017 para você, com muitas provas interessantes e desafios motivadores!!!
    Um super beijo

    Carolina
    Blog Viajar correndo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol,
      tive que fazer essa escolha de treinar sozinha e gostei muito do resultado!
      Um ótimo 2017 pra você, e que nós possamos fazer uma corrida juntas qualquer hora dessas.
      Beijo,
      Dani.

      Excluir
  2. Dani,
    tem tempo que não visito seu blog, mas eu não poderia deixar de comentar um post tão gostoso de ler como esse balanço 2016!
    Feliz 2017 pra você e sua família!
    Muita saúde e muitos km!
    Bjs,
    Camila.

    ResponderExcluir

Postar um comentário