Um guia de como beber para atletas de endurance


No final do ano passado, conversando com um amigo triatleta, comentei que na véspera da minha última meia maratona, na Disneyland Paris, fui visitar duas vinícolas na região da Champagne e fiz degustação de algumas bebidas. Não sei se fiz a coisa certa, mas senti que passei um dia bem tranquilo e relaxante, deixando longe a minha ansiedade em véspera de prova. E aí ele me enviou a matéria abaixo que tem a ver com o assunto levantado nessa conversa, e que divido com vocês nessa publicação. Essa matéria não é nova, ela foi publicada em 30 de julho de 2013 no site Triathlete

Pesquisas mostram que, com moderação, o álcool, especialmente o vinho tinto, traz alguns benefícios a saúde (no vinho são os antioxidantes para um coração saudável). Recomendações formais para o consumo são de uma bebida* por dia para mulheres e duas para os homens, mas é importante lembrar que todos metabolizam e toleram o álcool de maneira diferente.

O álcool é relativamente alto em calorias (7 calorias por grama de álcool puro). Para o atleta que procura diminuir a gordura corporal, cortar o álcool é talvez a maneira mais fácil de alcançar os resultados desejados. No entanto, para o triatleta que treina e come adequadamente na maioria das vezes, um copo de álcool bebido ocasionalmente não afetará negativamente o peso corporal.

Apreciar seu coquetel favorito no final do dia pode ser uma maneira de relaxar e ajudar a atingir algum equilíbrio de vida/treino. Na verdade, alguns dos atletas que estão no topo do esporte fazem exatamente isso. Para a vencedora de várias competições de IRONMAN 70.3, Kelly Williamson, que bebe uma cerveja IPA (India Pale Ale) enquanto cozinha o jantar, significa que o dia foi finalizado. "É algo que eu realmente aprecio", diz Kelly. "Eu sei que em termos práticos, uma cerveja ocasional não irá afetar negativamente o meu treinamento ou competição. Pelo contrário, acho que isso me ajuda porque eu provavelmente ficaria mal humorada e ressentida na minha profissão se eu dissesse a mim mesma que não poderia fazer isso!". Para a tricampeã mundial de IRONMAN do Havaí Mirinda Carfrae e seu marido Tim O'Donnell (3º lugar no IRONMAN do Havaí em 2015), uma garrafa de um bom vinho é algo usual na mesa de jantar: "Tim e eu apreciamos um copo ou dois de vinho no jantar algumas noites por semana", diz ela. "Eu não acho que isso prejudique em nada o treino (a não ser que nós partamos para a segunda garrafa) e, na verdade, eu acho que me ajuda a descontrair e relaxar após um longo dia."

E beber cerveja após uma corrida? Há definitivamente bebidas e lanches mais adequados para promover a recuperação. No entanto, quando você considera que os principais objetivos de recuperação são para repor líquidos, restaurar o glicogênio e ajudar na reparação, a cerveja não cai tão mal. Enquanto o álcool pode provocar a desidratação devido aos seus efeitos diuréticos, a verdade é que uma bebida não vai desidratá-lo se há um maior fornecimento de líquidos do que a taxa de diurese. Assim, para a cerveja você está na verdade bebendo mais líquidos do que expelindo. O teor de carboidrato da cerveja também ajuda a repor o glicogênio perdido. A principal desvantagem da cerveja é a falta de proteína para promover a reparação de tecidos. Enquanto uma ou duas cervejas na linha de chegada pode não afetar o atleta, o excesso irá prejudicar a recuperação, por tornar você menos propenso a seguir boas práticas de recuperação (alongamento, comer bem e receber uma massagem).

E na noite antes de uma competição? Se apreciar uma bebida na noite anterior à prova te deixa relaxado e o faz dormir melhor, faça isso! Você está em boa companhia. Para muitos profissionais, incluindo a campeã do IRONMAN Áustria em 2012 Linsey Corbin, uma taça de vinho é comum no seu plano pré-prova. "Isso me ajuda a relaxar um pouco e me preparar para um dia divertido que se aproxima", diz ela. "Eu sou tão controlada no treinamento, na alimentação, na musculação e na recuperação. Eu acho que é muito bom ter coisas com moderação como deleites ou recompensas."

18ml de álcool puro = 360ml de cerveja = 150ml vinho = 45ml de bebida destilada

Comentários

  1. Sempre achei que relaxar, seja antes ou depois das provas ajudava o atleta a se preparar melhor e ter um melhor rendimento. Ter a cabeça tranquila também faz parte do treinamento. E uma cervajinha ou uma taça de vinho, na quantidade certa, ajuda a tudo isso. Se beber, me chama!! Beijos esposa Linda!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como diria Chico Science, "uma cerveja antes do almoço é muito bom pra ficar pensando melhor!"

      Excluir
  2. Uma tacinha de vinho não faz mal a ninguém!
    Abraço,
    Marcos.

    ResponderExcluir
  3. Eu não tenho hábito de beber nada, mas acho que, para quem gosta (e tem costume), deve ser bom mesmo (se eu fosse beber, não faria bem porque ficaria letárgica, ha ha ha ha)...
    Um super beijo
    Carolina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol,
      bebida é igual a corrida, é uma questão de treinar, kkkkkk...
      Mas se você não gosta, então está melhor assim!
      Beijão.

      Excluir

Postar um comentário