São Paulo para corredores

São Paulo além de ser a maior cidade brasileira, é também a cidade onde se concentra a maior quantidade de corredores de rua e assessorias esportivas. Isso não é de se assustar. Mas que apesar daquele caos urbano, existem alguns bons lugares para treinar. E neste post eu listo 5 lugares muito populares e recomendados por corredores, que são considerados os melhores lugares para correr em Sampa.

Parque do Povo

O Parque do Povo é um bom parque para se correr, com uma boa estrutura de banheiros e bebedouros, marcações de distância e qualidade da pista. Peca por não possuir estacionamento e por ter poucas variações de terreno.


Para caminhar e correr são 4 tipos possíveis de distância, aproveitando o mesmo percurso principal de concreto. A volta completa segue a ciclovia e também possui 1.400 metros, mas é possível encurtá-la, ficando com 1000, 700 ou 400 metros. O percurso para pedestres é mais largo do que a ciclovia e menos congestionado.

Parque da Aclimação

O Parque da Aclimação é bem agradável para corrida. Com muita sombra e uma pista bem conservada é possível variar bem o treino. Mas, assim como o Parque do Povo, não possui estacionamento, tendo que estacionar os carros nas proximidades.


Sua pista principal (ao redor do lago) possui extensão de 1 km com marcações no chão a cada 100 metros, mas o grande atrativo para quem corre é um caminho alternativo que segue até a parte mais alta do parque, fazendo com que se possa alternar os treinos com subidas e descidas de um bom nível de inclinação, este percurso possui mais de 600 metros de distância.

USP

A cidade universitária é considerada o melhor local para se correr aos sábados, principalmente se  a intenção é fazer treinos longos. São milhares de corredores tomando praticamente todas as ruas do campus. Mas por que não é considerado o melhor pelos corredores paulistanos? De acordo com a turma da corrida que frequenta a USP, lá é realmente agradável nos finais de semana, mas nos dias de semana há muito trânsito de carros e ônibus, várias alternativas de percurso ficam muito desertas e se tornam até um pouco perigosas, fazendo com que outros parques sejam melhores. Além disto, não possui uma estrutura que receba bem os corredores, faltam pontos de hidratação, banheiros e segurança.


A volta mais comum entre os corredores é a de 6 km, passando por toda a extensão da raia olímpica (na contramão), entrando na Avenida Professor Almeida Prado, a esquerda ao final da raia e entrando novamente a esquerda na praça Ramos de Azevedo (conhecida como Praça do Cavalo), seguindo em frente pela FEA até o final da avenida, para formar um círculo que levará novamente à raia olímpica. 

A volta de 2 km é utilizada pelos corredores para completar alguma distância ou para treinos mais fortes e de transição, já que é totalmente plana e não possui nenhum ponto em que seja necessário atravessar cruzamentos com veículos. As voltas restantes são alternativas para acrescentar distâncias maiores e subidas ao treino. 

Parque Villa Lobos

O parque Villa Lobos recebe muito bem seus corredores. O estacionamento é bom, possui lanchonetes, vários pontos de água, grande variedade de percursos, tudo para tornar o treino bem interessante, sem ficar monótono e possui muita segurança. Aos finais de semana, quem gosta de correr e tem um treino forte a cumprir, deve chegar um pouco mais cedo para pegar as pistas mais vazias.


Para caminhada e corrida existem 3 pistas diferentes: a amarela com 700 metros, a vermelha com 1400 metros e a azul com 2100 metros, todas de concreto e bem sinalizadas. As distâncias podem parecer pequenas, mas o corredor não está restrito a uma pista só, elas estão próximas umas das outras e permitem uma infinidade de combinações. Desta forma, todos os tipos de treinos são possíveis, desde os curtos até os mais longos, sem precisar ficar rodando em uma só pista.

A pista amarela é a mais arborizada, uma excelente opção para os dias mais quentes. A pista vermelha possui também muitos trechos de sombra e é a pista mais larga dentre as 3, nos dias mais movimentados ainda é possível correr sem esbarrar em outras pessoas. Já a pista azul é a mais longa, porém com maior incidência de sol, são poucos trechos de sombra. O ideal mesmo é combinar as 3 pistas e cumprir o treino programado sem ficar dando muitas voltas em um só local.

Parque do Ibirapuera

O parque do Ibirapuera, ou Ibira como é carinhosamente chamado pelos paulistanos, é um dos principais cartões postais da cidade de São Paulo e apesar de ser tão turístico ainda é excelente para correr. O ambiente é agradável e seguro, muito arborizado e com várias áreas de sombra. Possui toda a estrutura necessária de banheiros, bebedouros, lanchonetes e estacionamento, além de muitas possibilidades de treino. Até mesmo nos finais de semana que o parque costuma ficar cheio é possível treinar, principalmente se fizer a volta grande pela trilha de terra.


São 3 os principais percursos: volta de 3 km (volta do lago), volta da grade e pista de cooper.

A volta de 3km é a mais utilizada no parque, toda em asfalto de boa qualidade e bastante arborizada, ela é excelente para caminhadas e corridas. Aos finais de semana, essa volta fica bastante movimentada e pode não ser tão simples correr rápido ou andar de patins, mas quem vai passear ou realizar um treino mais leve não encontrará tantas dificuldades.

O outro percurso seria a volta da grade, com aproximadamente 6 km, que é ideal para os treinos mais longos ou para fugir da multidão na volta de 3 km. Esta volta é praticamente toda em trilhas de terra, com muitas árvores e contorna todo o parque.

A terceira alternativa é a pista de cooper de 1,5 km e toda arborizada. O piso é de terra com cascalho, mas não chega a atrapalhar, é confortável correr por ela. Nos dias mais quentes ou para quem prefere não se expor ao sol é uma excelente alternativa, além de poder ser utilizada por quem faz os outros percursos para aumentar o treino.

Gostou do post? Tem dicas de locais de treino pra compartilhar? Manda pra cá! Abraço e até o próximo post!

Comentários